Santo Antônio da Platina / PR33º21º15 de Novembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 13/11/2018

Edição ImpressaEdição 3722

Ler Jornal
AGRICULTURA

Com alta de 20%, Paraná é o quarto maior exportador do País

Vendas externas somaram US$ 18,08 bilhões no ano passado, 19,2% mais do que no ano anterior; desempenho se deve à safra recorde de grãos e retomada das exportações da indústria

Comentar
Compartilhar
16 JAN 2018Por AEN14h46
Foto: Divulgação

O Paraná se tornou o quarto maior exportador do País em 2017. O Estado não ocupava essa posição desde 2012. As vendas externas somaram US$ 18,08 bilhões, 19,2% mais do que no ano anterior.

Com o resultado, o Estado ficou à frente do Rio Grande do Sul (US$ 17,79 bilhões) e atrás apenas de São Paulo (US$ 50,66 bilhões), Minas Gerais (US$ 25,35 bilhões) e Rio de Janeiro (US$ 21,71 bilhões). Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).

A safra recorde de grãos e a retomada das exportações da indústria fizeram o Paraná ter o melhor resultado em faturamento nos embarques desde 2013 (US$ 18,2 bilhões). “Foi uma combinação de fatores favoráveis. De um lado a boa produção do campo, que elevou as exportações de soja e milho. Por outro, a retomada das exportações de manufaturados, que tem maior valor agregado e que garantiram mais receita para o comércio exterior do Estado”, diz Julio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), ligado à Secretaria de Planejamento e Coordenação Geral. As exportações do Paraná cresceram mais do que as do Brasil (17,55%).

A previsão para 2018, de acordo com Suzuki Júnior, é que as exportações continuem a apresentar resultados positivos, puxados principalmente pelo desempenho de produtos industrializados.

RECORDE - As vendas externas de soja em grão cresceram 40% em 2017, passando de US$ 2,95 bilhões para US$ 4,14 bilhões. Principal produto da pauta de exportação do Estado, o grão respondeu por 22,9% das receitas de embarques do Estado no ano passado.

As vendas de carne de frango in natura – segundo produto mais exportado do Estado – cresceram 11,5%, passando de US$ 2,08 bilhões para US$ 2,32 bilhões.

Um dos grandes destaques do ano foi a exportação de celulose, que deu um salto com a produção da fábrica da Klabin em Ortigueira, nos Campos Gerais. As exportações cresceram 79,3% - de US$ 308,96 milhões para US$ 553,84 milhões.

VEÍCULOS E TRATORES - Os embarques de automóveis, impulsionados principalmente pela demanda da Argentina, cresceram 55% - de R$ 603,65 milhões para US$ 935,47 milhões. Já tratores passaram no período, de US$ 240,5 milhões para US$ 335,5 milhões, alta de 39,5%.

As exportações de autopeças cresceram 39,3%, de US$ 200,7 milhões para US$ 279,6 milhões. As exportações de produtos metalúrgicos diversos, por sua vez, aumentaram 53%, de US$ 84,9 milhões para US$ 130 milhões.

MERCADOS - A China se manteve como o principal comprador de produtos paranaenses em 2017, com 23,37% de participação (US$ 4,67 bilhões). A Argentina ficou em segundo lugar e respondeu por 10,13% (US$ 2,05 bilhões) e os Estados Unidos, ficaram em terceiro, com 5,15% (US$ 890,8 milhões).

Legenda- A safra recorde de grãos e a retomada das exportações da indústria fizeram o Paraná ter o melhor resultado desde 2013

Blogs

Ver Todos os Blogs