Santo Antônio da Platina / PR33º21º23 de Maio de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 21/05/2018

Edição ImpressaEdição 3601

Ler Jornal
PRODUÇÃO

Produtividade da cafeicultura deverá ser recorde com 29,47 sacas por hectare

Primeira estimativa da safra 2018 indica que os Cafés do Brasil devem ter produção de 54,44 a 58,51 milhões de sacas de 60kg

Comentar
Compartilhar
24 JAN 2018Por Do PORTAL DO AGRONEGÓCIO19h25
Desempenho para 2018 representa um novo recorde histórico das lavouras de caféFoto: Antônio de Picolli

Os Cafés do Brasil têm produtividade estimada de 28,41 a 30,54 sacas por hectare para este ano de 2018, desempenho que representa um novo recorde histórico das lavouras de café. Até então a maior produtividade verificada no País havia sido 26,33 sacas por hectare, registrada em 2016. O volume de produção de café esperado para 2018 varia de 54,44 a 58,51 milhões de sacas de 60kg, tendo como ponto médio da estimativa a produção de 56,48 milhões de sacas, sendo 43,15 milhões de sacas de café arábica e 13,33 milhões de sacas de café conilon. A área em produção neste ano se manteve praticamente estável, com aproximadamente 1,9 milhão de hectares.

Esses dados da cafeicultura nacional foram divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento – Conab no 1° Levantamento da Safra de Café de 2018 que também está disponível na íntegra no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Nesse documento, a Conab atribui o crescimento da produção ao “ciclo de alta bienalidade, sobretudo em lavouras da espécie arábica, às condições climáticas favoráveis e ao implemento de novas tecnologias”.

Esse volume de produção de 56,48 milhões de sacas, caso confirmado, será equivalente a aproximadamente 35,5% da produção e consumo mundiais no ano-safra 2017/18, estimados em 158,78 e 157,59, respectivamente, e divulgados em análise anterior do Observatório do Café. Tais dados corroboram o protagonismo do nosso País, que é o maior produtor de café do mundo, e confirmam que de três xícaras de café consumidas no mundo, uma é produzida pelo Brasil.

Para complementar essa análise, vale citar que projeção realizada pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, constante do Relatório Mensal – dezembro 2017, aponta que até 2030 o consumo mundial deve aumentar por volta de 30% (ponto médio da projeção) e atingir 204,65 milhões de sacas. Assim, para que o Brasil conserve sua fatia de mercado é necessário que a produção nacional aumente por volta de 16,17 milhões de sacas até 2030, atingindo 72,65 milhões de sacas.

Nesse contexto, para que nosso País mantenha seu protagonismo no setor cafeeiro mundial é necessário adotar estratégias para que nosso café continue competitivo mediante principalmente o aumento da eficiência. Em concordância com argumentação constante do 1° Levantamento da Safra de Café de 2018, mencionada anteriormente, o Dr. Gabriel Bartholo, Chefe Geral da Embrapa Café, considera que “A adoção de boas práticas agrícolas e de gestão pelos cafeicultores tem função imprescindível de promover o aumento de produtividade e redução de custos e, nesse sentido, instituições de pesquisa e assistência técnica do Consórcio Pesquisa Café estão convergindo esforços para disponibilizar novas tecnologias e promover a adoção tecnológica pelo setor”.

Levantamento da Safra de Café 

A Conab realiza quatro levantamentos da safra de café a cada ano. O primeiro, objeto desta divulgação, é feito nos meses de novembro e dezembro e divulgado em janeiro, e retrata o período pós-florada do cafeeiro. O segundo, realizado e divulgado no mês de maio, representa o período de pré-colheita. O terceiro, realizado em agosto e divulgado em setembro, compreende o período de plena colheita no País. O quarto levantamento, realizado e divulgado em dezembro, compreende o período de pós-colheita, momento em que são corrigidos e consolidados todos os dados obtidos no campo.

 

 

 

Blogs

Ver Todos os Blogs