Santo Antônio da Platina / PR33º21º23 de Junho de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 21/06/2018

Edição ImpressaEdição 3623

Ler Jornal
TURISMO

Aturnorpi quer reativação do trem turístico no Norte Pioneiro

Comentar
Compartilhar
16 AGO 2017Por Da Redação18h15

A Associação Turística do Norte Pioneiro (Atunorpi) busca a reativação do trem turístico no Norte Pioneiro. A intenção é reunir os 13 municípios que compõe a associação para ganhar mais força, incluindo os projetos  Rota do Rosário, Rota do Café e o Projeto Angra Doce. O assunto foi discutido na terça-feira, 15, durante a eleição da nova diretoria para a gestão 2017/2019 na sede da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), em Santo Antônio da Platina.

Com a reativação da linha turística, serão beneficiados os municípios do Norte e Norte Pioneiro do Paraná, que de certa forma, movimentará a economia destes municípios, fomentando o setor de turismo. O presidente eleito, Wellington Trautwein Bergamaschi assinalou que os passos iniciais são enviar um ofício para os órgãos competentes, tais como, a Paraná Projetos, a Secretaria do Estado de Planejamento e Turismo, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) e outros, anunciando a ideia da reativação da linha. 

Membros da Atunorpi vão se reunir em busca de investimentos para o turismo regional (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

Segundo Bergamaschi a partir daí, os órgãos serão responsáveis em fazer um estudo de viabilidade econômica e financeira do projeto. “Inicialmente precisamos de força política, por isso resolvemos buscar juntos o mesmo objetivo num grupo de municípios, afinal, todos tem interesse em fazer um pequeno trecho de trem turístico. Portanto, juntos teremos mais força para conseguir alcançar nosso objetivo. Vou intermediar o apoio do Deputado Federal Capitão Augusto, que criou o Projeto Angra Doce em parceria com municípios do Paraná e São Paulo”, detalhou.

Eleição

Representantes dos municípios que compõem a Atunorpi votaram ontem, 15, para a nova diretoria gestão 2017/2019. Para presidente ficou definido o consultor e presidente interino do Conselho de Turismo de Cambará Wellington Trautwein Bergamaschi, o vice-presidente o empresário de Bandeirantes Ricardo Guerra, na diretoria técnica Luiz Roberto Teixeira da Annunciação, para a diretoria administrativa Marilda Aparecida Baggio Victor e outros cinco conselheiros administrativos e três conselheiros fiscal.

Três projetos incluídos no trem turístico

Com a finalidade de desenvolver uma linha de trem turístico junto a parceiras dos municípios proporcionando as mais belas paisagens da região, o atual presidente foi orientado a reunir o Projeto Angra Doce, Rota do Rosário e a Rota do Café. 

O Projeto de Lei nº. 3031/2015, instituído pelo Deputado Federal Capitão Augusto busca organizar a região de Angra Doce como Área Especial de Interesse Turístico, composta por vários municípios dos Estados de São Paulo e Paraná, como Chavantes, Ribeirão Claro, Carlópolis, Siqueira Campos, Ourinhos, Salto do Itararé, Tamburi, Ipaussu, Canitar, Fartura, Itaporanga, Piraju, Bernardino de Campos, Barão de Antonina, entre outros. A iniciativa visa resguardar a riqueza natural da região e ampliar o potencial de Turismo dos rios e represas que banham os municípios. A intenção é explorar o potencial das belezas naturais proporcionando o desenvolvimento da região com condições de se tornar um importante destino turístico do país. Atualmente turistas dos quatro cantos do Brasil escolhem o destino local para prática de esportes, como canoagem, rafting, trekking, voo livre, paraglider, passeios náuticos, cavalgadas, caça e pesca.

As belezas naturais de Ribeirão Claro e outros municípios do Paraná e São Paulo compõem o Projeto Angra Doce (Divulgação)

A rota foi desenvolvida devido ao forte cultivo do grão na região Norte e Norte Pioneiro, que tem por finalidade gerar visibilidade e oportunidades de negócio para os empreendimentos da Rota do Café, além disso, valorizar talentos regionais. O Norte Pioneiro do Paraná consolidou-se como região produtora de cafés especiais do Brasil, por meio da Indicação Geográfica de Procedência (I.G.P).A certificação garante a origem, os processos de produção e algumas características sensoriais dos cafés do Norte Pioneiro. Além dos paranaenses, apenas outras duas regiões brasileiras, localizadas em Minas Gerais, apresentam o registro oficial, a Região do Cerrado Mineiro e a Serra da Mantiqueira. Portanto, a Rota busca promover ações culturais e de entretenimento para a comunidade londrinense e regional por meio de atividades gratuitas no Museu Histórico de Londrina e estimular a visitação ao Museu - “casa de memória” onde ficam armazenados vários acervos que contam a história de desenvolvimento e colonização de Londrina e Região.

Fazenda Palmeira em Santa Mariana cultiva café e faz parte da programação da Rota do Café (Divulgação)

A Rota do Rosário é um projeto que visa desenvolvimento regional, que tem por finalidade alavancar o turismo religioso e sustentável das regiões que abrangem o Norte Pioneiro e os Campos Gerais do Paraná. Deste modo, no aspecto turístico a Rota do Rosário contempla todos os requisitos de uma verdadeira rota turística compondo um grande acervo no âmbito religioso, cultural, gastronômico e belezas naturais proporcionando também o desenvolvimento regional em vários segmentos.

Santuário em Ribeirão do Pinhal faz parte do percurso da Rota do Rosário (Divulgação)

 

Unimed Vacinação

Blogs

Ver Todos os Blogs