Santo Antônio da Platina / PR33º21º22 de Agosto de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 20/08/2018

Edição ImpressaEdição 3664

Ler Jornal
PROTESTO

Autônomos fecham rodovias contra aumento do diesel

Associação quer que governo retire os impostos do combustível e ameaça greve; em Londrina, trecho urbano da BR 369 foi bloqueado

Comentar
Compartilhar
15 MAI 2018Por Nelson Bortolin18h17
Em Londrina, um grupo fechou a BR 369, no trecho urbanoFoto: Revista Carga Pesada

Pelo menos cinco protestos de caminhoneiros autônomos contra a alta do preço do diesel foram realizados no País na segunda-feira (14). Em Minas Gerais, houve bloqueios na BR 040, perto de Conselheiro Lafaiete e na 381, em João Monlevade.  Em São Paulo, a manifestação foi na Raposo Tavares, no município de Angatuba. Em Londrina, no Paraná, um grupo fechou a BR 369, no trecho urbano. E também houve protesto no Porto de Salvador.

Desde que a nova política de preços da Petrobras foi implantada em julho do ano passado, o diesel comum subiu 19% na média nacional, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O aumento do S10 foi de 17%.

No início da noite desta segunda-feira, quando a reportagem chegou ao local do protesto em Londrina, os bombeiros apagavam o fogo colocado em pneus por manifestantes para liberar a pista de BR 369. Embora tenha ocorrido diante da sede do Sindicam (Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos) de Londrina, o presidente da entidade, Carlos Roberto Dellarosa, nega que tenha responsabilidade pela manifestação. “Não concordo com esse tipo de manifestação com pneu queimado”, disse.

Dellarosa tem ido a Brasília participar de discussões com deputados a respeito da situação do caminhoneiro autônomo, que estaria sendo remunerado com valores abaixo do custo de sua atividade. Para ele, se o governo fiscalizasse a emissão dos conhecimentos eletrônicos de frete seria mais difícil ocorrer tal exploração. “Num frete de Londrina a Cuiabá você gasta R$ 3 mil de óleo diesel. Mas tem transportadora que coloca R$ 1 mil para pagar menos imposto”, conta.  Segundo ele, o Estado de Mato Grosso é o único que fiscaliza a emissão do documento.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs