Santo Antônio da Platina / PR33º21º21 de Junho de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 19/06/2018

Edição ImpressaEdição 3621

Ler Jornal
HABITAÇÃO

Cohapar promove encontro sobre habitação de interesse social

Comentar
Compartilhar
20 OUT 2017Por Da Assessoria18h05

A Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) reuniu esta semana os coordenadores regionais e chefes dos escritórios de Cascavel para tratar do novo cadastro online, debater o Programa Morar Legal Paraná e fazer a atualização do plano de habitação de interesse social. No encontro, além de técnicos da companhia, estavam presentes representantes das prefeituras dos municípios da região.

 Os pretendentes a mutuários da Cohapar poderão se cadastrar de maneira online, sem precisar sair de casa. A novidade objetiva facilitar o cadastro prévio, além de garantir modernidade e transparência para famílias que desejam a casa própria.

De acordo com o diretor de Regularização Fundiária da Cohapar, Nelson Cordeiro Justus, a intenção é promover a melhoria da qualidade do serviço. Ele disse que será possível conquistar alinhamento estratégico com as novas frentes de atendimento da Cohapar atingindo públicos específicos. “Terá maior transparência de acordo com as recomendações do Tribunal de Contas do Estado, trazendo agilidade de implementação com manutenção interna do sistema e base cadastral”.

Para implantação do novo sistema a companhia já fez treinamento e capacitação dos agentes que atuam em todo o processo de cadastro das famílias e começa agora este trabalho junto às prefeituras.

MORAR LEGAL PARANÁ – Os projetos são executados com base na oficialização de interesse das prefeituras. Para participarem, os prefeitos devem responder aos ofícios da Cohapar manifestando interesse em participar do programa. Também cabe à administração municipal a apresentação das áreas a serem regularizadas, com a estimativa de famílias residentes nestas regiões.

Ainda de acordo com Justus, esse é um processo que acontece nos próprios municípios, por isso a companhia está capacitando os nossos representantes regionais para que orientem os prefeitos no processo de adesão e acompanhamento dos projetos.

Os recursos a serem aplicados podem chegar a R$ 6 mil por imóvel regularizado e são provenientes do Fundo Estadual de Combate à Pobreza. Após a adesão, a Cohapar estima que os processos de regularização fundiária do Morar Legal Paraná sejam concluídos em até dois anos com a entrega dos títulos de propriedade às famílias.

Blogs

Ver Todos os Blogs