Santo Antônio da Platina / PR33º21º18 de Agosto de 2017
Jornal Tribuna do Vale - 18/08/2017

Edição ImpressaEdição 3422

Ler Jornal
J. TÁVORA

Denúncia revela risco a crianças e adolescentes em abrigo

Comentar
Compartilhar
14 JUN 2017Por Luiz Guilherme Bannwart18h59

Uma denúncia recebida pela Tribuna do Valena manhã de terça-feira, 13, revela que crianças e adolescentes que frequentam o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo de Joaquim Távora estão sob risco. De acordo com as informações, o forro de duas salas de aula do prédio na avenida Getúlio Vargas, onde funciona o abrigo, pode desabar a qualquer momento em consequência de graves infiltrações no telhado do estabelecimento de ensino.

Além do problema estrutural no imóvel, a denúncia também denuncia falta de carteiras nas salas de aula, uniformes e restrições nas atividades e alimentos oferecidos aos alunos.

Na manhã de quarta-feira, 14, a reportagem da Tribuna do Vale esteve no abrigo e confirmou parte das acusações.Segundo a coordenadora Sandra Bagatin, as infiltrações no telhado do prédio surgiram há poucos dias, porém, somente a diretora do Departamento Municipal de Assistência Social, Celda Dias, estaria autorizada a comentar o problema. A coordenadora disse que já solicitou ao departamento responsável as carteiras de estudo em falta, e negou haver restrições nas atividades e alimentos oferecidos aos alunos.

Forro de duas salas do Serviço de Vínculo de Joaquim Távora está com o forro avariado e prestes a despencar (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

Celda Dias informou que desconhecia os problemas estruturais no imóvel, no entanto, orientou que os questionamentos deveriam ser dirigidos ao prefeito Gelson Mansur Nassar (PSDB). Em relação à falta de carteiras aos alunos, a diretora explicou que a solicitação ocorre por meio de licitação, e que o processo já está em andamento.

A reportagem procurou o prefeito Gelson Mansur Nassar para comentar as denúncias, mas sua assessoria informou que ele estava em viagem e não retornaria ao município nesta quarta-feira. Entretanto, o diretor do Departamento Municipal de Fazenda Anderson Altea Leme disse que o Executivo não foi oficiado até o momento sobre a necessidade de manutenção no prédio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, bem como para atender ao pedido da coordenadora do abrigo por mais carteiras aos alunos. Contudo, o diretor informou que iria entrar em contato com a Secretaria Municipal de Educação para se inteirar do assunto.

Carteiras empilhadas

De acordo com a denúncia recebida pela Tribuna do Vale, “o problema com a falta de carteiras de estudo no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo poderia ser solucionado imediatamente caso os responsáveis utilizassem parte das dezenas de unidade empilhadas na cobertura dos banheiros e vestiários do Ginásio de Esporte Miguel Dias”, conforme registrado pela reportagem.

Questionado, o diretor do Departamento Municipal de Fazenda Anderson Altea Leme informou que também iria tratar do assunto junto à Secretaria Municipal de Educação.

Enquanto faltam carteiras no Serviço de Vínculo, carteira novas estão sem uso, guardada no Ginásio de Esportes Miguel Dias (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

Blogs

Ver Todos os Blogs