Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Agosto de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 16/08/2018

Edição ImpressaEdição 3663

Ler Jornal
AGUA LIMPA

Emater orienta proteção de nascentes em Nova Fátima

Comentar
Compartilhar
13 JUN 2018Por Da Assessoria21h19
Trabalho da Emater visou a proteção das nascentes para garantir produção de alimentos saudáveisFoto: Emater

Técnicos da Emater e agricultores realizaram em maio uma oficina de proteção de mina d’água no sítio Barreirinha, em Nova Fátima. A propriedade é assistida pelos profissionais do Instituto e tem como vocação a produção de leite, grãos e, agora, aposta na produção orgânica de hortaliças para comercialização.

Foi justamente esse processo de conversão para a produção sem agrotóxicos que levou os proprietários a se preocuparem ainda mais com a qualidade da água da propriedade, fator exigido nos processos de certificação. O sítio conta com diversos olhos d’água que abastecem três famílias, além de serem aproveitados para a irrigação. Assim, a nascente com maior volume d’água e que alimenta as residências foi escolhida para ser protegida através da técnica solo-cimento, um procedimento simples e de baixo custo, difundido pela Emater e que já garantiu a preservação de diversas minas no Estado.

A extensionista Mirian Gonçalves afirma que a proteção das nascentes visa a qualidade da água para o consumo humano e a segurança alimentar e nutricional das famílias que residem no meio rural. Destaca, ainda, a grande participação na oficina do grupo de agricultores que está buscando a certificação da produção orgânica e ou agroecológica. O grupo participou de todo o processo de proteção da nascente e a oficina foi realizada em forma de mutirão, o que acarretou uma maior aproximação dos agricultores, incentivando assim o fortalecimento deste grupo de agricultores que busca a produção de alimentos seguros.

Ao final do dia de trabalho, a agricultora Cristina Camargo reforçou a importância da proteção. Para ela, ter a mina protegida significa mais qualidade de vida para a família e uma garantia de preservação de um recurso essencial para a sociedade como um todo. Para os extensionistas William Coutinho e Felipe Spagnuolo, que assistem os produtores do município, a oficina foi uma excelente oportunidade para difundir a técnica entre todos os integrantes do grupo, contribuindo assim para que mais propriedades adotem o modelo e estabeleçam um melhor padrão de qualidade da água na zona rural do município. O mutirão ainda contou ainda com a participação da vigilância sanitária municipal e teve apoio de recursos do Pro Rural.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs