Santo Antônio da Platina / PR33º21º18 de Janeiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal
CAMBARÁ

Moradores atingidos por enchente cobram providências das autoridades

Comentar
Compartilhar
02 DEZ 2017Por CirculandoAqui/Redação02h46
Moradora cobra autoridades e espera mais atenção do poder públicoFoto: Islan Vicente

Moradores atingidos pelas enchentes ocorridas em Cambará no dia 29 de outubro lotaram as dependências da Câmara Municipal de Vereadores, em uma audiência pública, realizada esta semana pela iniciativa do presidente da Câmara vereador Walcir Joaquim (PSDB), e dos parlamentares que compõem a mesa diretiva.
O objetivo foi cobrar as autoridades municipais  providências - tanto em relação aos estragos causados pelas chuvas - quanto ações preventivas caso outro temporal, que atingiu cerca de 200 famílias moradoras em áreas ribeirinhas,  aconteça novamente  na cidade.
Segundo os moradores, passado um mês da tragédia, pouca coisa foi feita em termos de melhorias. Em seu primeiro ato em apoio as famílias afetadas, a Câmara de vereadores antecipou R$ 200mil, ou seja, parte do duodécimo para reforçar os caixas da prefeitura nas obras de limpeza dos rios e amparo aos atingidos pelas águas. Durante a audiência pública, os moradores cobraram das autoridades mais empenho para resolver a questão.
O prefeito José Salim Haggi Neto (PMDB), participou da audiência e levou todos os membros de sua equipe de governo no ato público. Padre Silvio Pawak, um dos símbolos de apoio aos afetados pela enchente, também participou do evento.

Prefeito Haggi Neto a exigência de se obedecer os trâmites legais (Islan Vicente)

Neto tentou explicar a situação e disse que fará o que for necessário para resolver o problema. Ele tentou explicar as questões burocráticas e trâmites legais que as prefeituras enfrentam para aquisições de materiais, mas a falta de um cronograma de obras gerou desconfiança nos presentes.
No auge do debate o prefeito se ausentou da audiência, fato que irritou ainda mais os populares.

Para o vereador e presidente da Câmara Walcir Joaquim, a ausência de um plano de ação para resolver o problema, preocupa. Para ele, o prefeito foi despreparado para a audiência pública e deixou mais dúvidas que soluções.
No final, formou-se uma comissão com sete representantes dos moradores e mais os vereadores que se propuseram a acompanhar o processo de atendimento às famílias atingidas pela enchente.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs