Santo Antônio da Platina / PR33º21º22 de Outubro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/10/2018

Edição ImpressaEdição 3704

Ler Jornal

Programa Jovens Promissores inicia primeira turma em Ibaiti

Comentar
Compartilhar
04 OUT 2018Por InformePolicial com TJ-PR12h13

Teve inicio nesta quarta-feira (03), o "Programa Jovens Promissores" do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), no município de Ibaiti. A iniciativa visa atender adolescentes a partir de 14 anos de idade, que estejam em acolhimento institucional no município. O programa também pretende buscar encaminhamentos de estágios e empregos para os participantes. 

Paralelamente ao desenvolvimento de oficinas e visitas a diversas instituições, a equipe de trabalho realizará contato com diversas empresas e associações e, considerando o perfil de cada jovem e das vagas disponíveis, serão encaminhados para estágios.

Na manhã de quarta-feira (03), no Fórum de Ibaiti, com a presidência da juíza Fabiana Christina Ferrari, os empresários se reuniram para ouvir explicações sobre o programa. Participaram do evento a promotora Nathalia Galvão Arruda Torres Raimondo, o prefeito Antonely Carvalho, os representantes do TJPR Lucas Romero Leito e Pedro Maurício Melo, e representantes das empresas CIEE/PR, Gerar e Unilehu.

“Diante das particularidades de cada realidade e evitando medidas reducionistas, o Programa enfrenta o desafio de preparar os adolescentes acolhidos para a vida adulta por meio de uma série de atividades em grupo e individuais, a depender dos objetivos pretendidos a cada etapa”, afirma a desembargadora Lidia Maejima, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

O Programa

O acolhimento institucional, mais extrema medida protetiva prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente, é restrito às hipóteses em que a permanência junto à família seja prejudicial ao superior interesse de seu destinatário. E, se a entrada da criança ou adolescente em uma das Unidades de Acolhimento Institucional já é bastante traumática, por decorrer de graves violações a direitos fundamentais, sua saída, quando há o alcance da maioridade sem a reinserção em ambiente familiar, pode ocasionar novo abalo ao jovem que não está preparado para gerir sua vida de maneira digna.

Frente a essa demanda, o TJPR, através do Programa Jovens Promissores, mobiliza esforços por parte de diversos setores do Judiciário, do Estado e da sociedade, buscando oferecer ferramentas para que os adolescentes acolhidos desenvolvam as condições de autonomia necessárias para que o ingresso na vida adulta se dê de forma mais adequada.

Na fase de formação, os participantes são reunidos em turmas de até 15 integrantes, que participam de Círculos de Construção de Paz (prática empregada na Justiça Restaurativa), oficinas temáticas, visitas institucionais e uma solenidade de formatura, sempre visando desenvolver as condições necessárias para que cada jovem passe a ser protagonista de sua própria história. 

Em seguida, os adolescentes recebem acompanhamentos individuais, visando, por exemplo, o encaminhamento a cursos, inserção no mercado de trabalho, ou outras iniciativas, conforme a necessidade específica de cada participante.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs