Santo Antônio da Platina / PR33º21º21 de Setembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/09/2018

Edição ImpressaEdição 3683

Ler Jornal
COLUNA

Paçoca com Cebola

Claudio Osti: Jornalista, publicitário, curioso e bem humorado.

Máfia dos transportes coletivos… só no Rio de Janeiro?

Comentar
Compartilhar
03 JUL 2017Por Paçoca com Cebola17h40


Através das propinas que eram pagas para o TCE e para o poder executivo, os empresários conseguiam diversos benefícios, como a ausência de licitação, o reajuste do valor das passagens e isenções fiscais no IPVA e ICMS do diesel, por exemplo. Para os investigadores, a organização criminosa que atua no setor de transportes também mostram indícios de “cartelização”.O objetivo da propina era garantir benefícios fiscais e tarifários na atividade de transporte. “Foi descoberta a participação de mais um agente público no esquema, que foi o Rogério Onofre. A ação dele atingia de forma direta as empresas que faziam transporte intermunicipal no Estado. Estamos investigando a concessão de aumentos dos preços de passagem acima do permitido. Por exemplo, quando uma passagem deveria ser reajustada em 2%, ele permitia um aumento de 7%”, explicou a procuradora Mariza Ferrari