Santo Antônio da Platina / PR33º21º17 de Janeiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal
COLUNA

Paçoca com Cebola

Claudio Osti: Jornalista, publicitário, curioso e bem humorado.

Também não é novidade: ACIL não apoia greve geral do dia 28 de abril

Comentar
Compartilhar
27 ABR 2017Por Paçoca com Cebola18h03

A Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), informa sua assessoria, considera toda manifestação popular democrática bem vinda quando se há o desejo verdadeiro pela mudança coletiva, mas acredita que a greve geral convocada para esta sexta-feira (28) por centrais e sindicatos contrários às reformas propostas pelo governo federal fere os ideais do progresso, uma vez que ocorre em um período difícil para o cenário econômico brasileiro.

Vale lembrar que a ordem para a paralisação ocorre após uma sequência de feriados, o que já resulta na redução da atividade econômica dos municípios.

Para a ACIL, a greve geral de todas as atividades não é o melhor instrumento para a defesa de interesses legítimos, tendo em vista que os segmentos da indústria, comércio e serviços são responsáveis por uma grande parcela do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e pela geração de postos de empregos. Atualmente, são 13 milhões de pessoas desempregadas no Brasil.

Para que haja mudanças e avanço, medidas precisam ser tomadas. É o caso da modernização da legislação trabalhista e da reforma da Previdência. Defendemos, portanto, o debate franco e construtivo para que a sociedade encontre o melhor caminho.

Ressaltamos a luta da entidade e o desejo coletivo pela retomada do crescimento, da competitividade e da produtividade brasileira. Desta forma, teremos a possibilidade de construir um Brasil com menos pobreza, desemprego e maior produtividade.