Santo Antônio da Platina / PR33º21º17 de Novembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 13/11/2018

Edição ImpressaEdição 3722

Ler Jornal
TURISMO

Governador sanciona leis para fomento do turismo rural

Comentar
Compartilhar
02 OUT 2017Por Da Agência Estadual de Notícias17h32

O Paraná conta agora com mais duas atividades de turismo rural formalizadas. O governador Beto Richa sancionou a lei que cria a Rota do Vinho, abrangendo 36 municípios, e a lei que regulamenta a Rota dos Tropeiros, que unifica as atividades já existentes em 22 cidades, entre elas Arapoti e Jaguariaíva. A sanção foi dada no dia 27 de setembro e as duas lei já estão publicadas.

O objetivo da criação da Rota do Vinho é incentivar a produção no Paraná, desenvolver o turismo nas regiões produtoras e, principalmente, gerar emprego e renda no Estado. A lei foi proposta pelos deputados estaduais Anibelli Neto, Chico Brasileiro e Maria Victória. Dos 36 municípios que fazem parte da Rota do Vinho, 12 estão no Sudoeste, nove no Oeste, seis na Região Metropolitana de Curitiba, dois no Sul, Centro-sul e Norte e um município fica no Noroeste.

De acordo com o presidente da Paraná Turismo, Jacó Gimennes, a lei chancela o potencial vitivinicultor do Estado e fortalece a modalidade de enoturismo no Paraná. “O Paraná ganha um instrumento para incentivar o turismo e apoiar o empreendedor para buscar mais qualidade nos serviços que oferece”, disse Gimennes.

Turismo rural inclui rota das vinícolas e dos tropeiros (AEN)

PRODUÇÃO - O Paraná é o quarto maior produtor de uvas do país, atrás apenas do Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco. As uvas – de mesa e para processamento – representaram 3,9% do volume de frutas produzidas no Estado. Francisco Beltrão (Sudoeste) é o maior produtor.

ROTA DOS TROPEIROS – A lei 19.141/17, que regulamenta a Rota dos Tropeiros, nos Campos Gerais, estabelece diretrizes aos estabelecimentos que compõe a rota para serem considerados turismo rural. A Rota dos Tropeiros consiste em um roteiro que passa por 22 municípios. Foi criada em 2002 e incluída no calendário oficial do estado em 2012 para fomentar o turismo e divulgar a história paranaense, mas faltava a regulamentação para que os serviços oferecidos fossem amparados pelas leis de turismo rural e deslanchar o projeto.

“Havia uma insegurança dos empreendedores de investirem na Rota dos Tropeiros, por não ser uma atividade regular. O amparo legal é um grande avanço pois traz segurança e criam condições favoráveis para captação de recursos”, explicou o presidente da Paraná Turismo. A regulamentação de atividade foi proposta pelos deputados estaduais Anibelli Neto e Rasca Rodrigues.

Blogs

Ver Todos os Blogs