Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Junho de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 16/06/2018

Edição ImpressaEdição 3618

Ler Jornal
RODOVIAS

Econorte admite o fim da concessão em 2021

Comentar
Compartilhar
20 OUT 2017Por Da Redação18h34

O diretor da concessionária de rodovias Triunfo Econorte, Daniel Victorino, anunciou sexta-feira, 20, durante uma coletiva com a imprensa, em Jacarezinho, que a empresa trabalha com a hipótese real do fim da concessão das rodovias BR-369 e BR-153, em 2021. Há 15 anos a companhia é responsável pela administração dos trechos entre Londrina e Mello Peixoto, em Jacarezinho, com cerca de 120 km, e entre esse ponto e Santo Antônio da Platina, com extensão de  51 km.

O Tribunal de Contas da União (TCU) já emitiu parecer contrário à prorrogação dos contratos nas rodovias federais do Paraná que vencem em 2021 e já iniciou ações para impedir a extensão do prazo, pois, apontam valor excessivo da tarifa de pedágio.

Victorino justifica que a tarifa só chegou neste valor por conta de decisões politicas e está num patamar onde não é possível mais ser elevada. O diretor demonstrou interesse da concessionária em continuar administrando o trecho, inclusive se posicionou aberto à negociações. “Vai haver discussão sobre redução de tarifas, aumento de obras. Mas a definição desse preço só chegou a este valor por definições do governo em 1997. Se a concessão não for renovada, como irão ficar as rodovias a partir de 2021? O que ai acontecer?”, questionou.

Diretor da Concessionária Triunfo Econorte Daniel Victorino e coordenadora do Instituto Triunfo Liza Valença (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

A concessionária faz questão de elencar a sua atuação no trecho da BR-153 entre Melo Peixoto e Santo Antônio da Platina. Para o diretor da Econorte, desde que a companhia passou a administrar esta rodovia foram investidos mais de R$ 50 milhões em pavimentação, sinalização viária, manutenção e recuperação e até o final de 2021 mais R$ 35 milhões serão aplicados, com investimentos em obras diversas.

Segundo Victorino, o destaque para 2018 é a construção de um viaduto no km 40 (acesso ao Parque de Exposições Alício Dias dos Reis) da BR-153 em Santo Antônio da Platina. E em 2019 a construção de outro viaduto no km17 (trevo de acesso ao Aeroporto) da BR-153, em Jacarezinho. “No km17 e no km34 já fizemos alguns investimentos em sinalização, lombada elevada e já resultou uma redução de 70% no número de acidentes após as ações”, comemorou o diretor.

A Econorte também é responsável pelos atendimentos operacionais tais como serviços emergenciais aos usuários (mecânico e médico pré-hospitalar) que funcionam ininterruptamente. Em 15 anos de operação, foram realizados mais de 30 mil ações nesta área. Nos últimos 12 meses, 1577 atendimentos mecânicos e 202 atendimentos médicos pré-hospitalares.

O tempo estimado de chegada das viaturas é de 13 minutos para atendimentos mecânicos e sete minutos para os operações de ambulância. “Nós temos dado todo o suporte para os usuários, dia e noite. Para manter os serviços operacionais são cerca de R$ 4 milhões por ano. Será que sem a concessão haverá também essa atendimento ao usuário?” interrogou o diretor.

Empresa e os municípios

A empresa repassa aos 15 municípios pertencentes ao lote da concessão em torno de 5% do Imposto Sob Serviço (ISS) sobre o total da arrecadação, ou seja, recurso que poderá ser utilizado para investimentos na saúde, educação, infraestrutura e demais prioridades de cada município. “Até hoje, a concessionária já repassou para as prefeituras de Jacarezinho e Santo Antônio da Platina, respectivamente, R$ 28,6 milhões e R$ 16 milhões como ISS desde 2002”.

Portanto, a empresa destaca que tem um papel relevante na economia desses municípios e na geração de empregos. Atualmente são cerca de 140 empregados diretos no trechos da BR-153, entre Jacarezinho e Santo Antônio da Platina e outros 100 terceirizados da região do Norte Pioneiro. “Não dispensamos a ideia de implantar mais praças de pedágio com valores mais acessíveis. Quem sabe futuramente conseguimos implantar o sistema de monitoramento onde será cobrado pela distância proporcional que os veículos percorrerem”, comentou.

Blogs

Ver Todos os Blogs