Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Setembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/09/2018

Edição ImpressaEdição 3683

Ler Jornal
USINA

Prazo para a retirada de estruturas irregulares termina no dia 5

Comentar
Compartilhar
27 OUT 2017Por Da Assessoria18h53

Termina no dia 5 de novembro o prazo para que os responsáveis por estruturas ilegais instaladas às margens do reservatório da hidrelétrica Canoas I, em Andirá, providenciem a sua remoção. No final de setembro, a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura Municipal e a Rio Paranapanema Energia, concessionária da usina, notificaram essas construções por ocuparem áreas com restrição ambiental e operacional.

Na ocasião, diante da dificuldade para identificar os responsáveis, avisos foram afixados nos locais alertando para a necessidade de remoção das estruturas e possíveis pertences em seus interiores.

Desde então, a retirada vem ocorrendo por iniciativa dos responsáveis e a expectativa da concessionária é que esse movimento espontâneo se intensifique até o dia 5, já que a partir do dia 6 as construções restantes serão demolidas. A remoção pela Rio Paranapanema Energia será realizada em conjunto com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) - Cornélio Procópio, Polícia Militar Ambiental de Jacarezinho e Prefeitura Municipal de Andirá, com o acompanhamento do Ministério Público Federal.

Dispostas na borda da represa, essas estruturas não possuem licença ambiental dos órgãos competentes. Sua presença favorece ações de degradação ambiental, como abertura de clareiras e circulação de veículos em Áreas de Preservação Permanente (APP), despejo de lixo na mata e até fogueiras que podem gerar incêndios. Há, ainda, restrição ambiental, já que comprometem a função de proteção e abrigo da fauna e flora regionais.

OUTRAS AÇÕES

A concessionária de Canoas I esclarece que ações semelhantes estão ocorrendo em outras localidades, fruto da preocupação em cumprir com a legislação e visando preservar os recursos hídricos e ambientais. Essas iniciativas valorizam o uso sustentável do rio Paranapanema e das áreas em seu entorno, um patrimônio que é de todos os moradores da região. A desmobilização tem como foco retirar as ocupações irregulares, mas também conscientizar a população sobre a necessidade do uso ordenado das margens e das águas dos reservatórios.

Sobre a Rio Paranapanema Energia

A Rio Paranapanema Energia, uma empresa da China Three Gorges Corporation (CTG) no Brasil, opera e administra 10 usinas hidrelétricas, oito ao longo do rio Paranapanema, entre os estados de São Paulo e Paraná, e duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), localizadas no Rio Sapucaí-Mirim, nas cidades de Guará e São Joaquim da Barra, em São Paulo. Juntas, essas operações contam com 2.274 megawatts (MW) de capacidade total instalada.

Blogs

Ver Todos os Blogs