Santo Antônio da Platina / PR33º21º23 de Junho de 2017
Jornal Tribuna do Vale - 23/06/2017

Edição ImpressaEdição 3382

Ler Jornal
S.A. PLATINA

Bolo de Santo Antônio é vendido mesmo com chuva

Comentar
Compartilhar
13 JUN 2017Por Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale17h47

Milhares de fiéis compareceram na paróquia Santo Antônio de Pádua em Santo Antônio da Platina em comemoração ao dia do padroeiro da cidade. O atrativo era o tradicional bolo do “santo casamenteiro”, um dos santos mais populares da Igreja Católica. Segundo a lenda, quem acha a imagem do santo no bolo tem grandes chances de arrumar um companheiro ou companheira. Tradicionalmente o bolo é montado em frete à Igreja Matriz, porém devido ao dia chuvoso, a venda e distribuição neste ano foi realizada no pátio da paróquia até às 12 horas.

Algumas pessoas compram o bolo para agradecer pela graça atendida pelo santo, já outras foram ao local na tentativa de fazer um pedido de casamento. Segundo os organizadores, a tradição não está apenas nas orações, mas sim nas simpatias também para alcançar seu pedido. Uma das simpatias, por exemplo, é colocar o santo no bolo de cabeça para baixo, para não se correr o risco dele fugir.

Dezenas de voluntários participaram da produção e distribuição do bolo no Dia de Santo Antônio (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

Lojas de produtos religiosos passam a comercializar mais imagens também nas vésperas do Dia de Santo Antônio, para as tradicionais simpatias. “Conheço pessoas que encontraram o santo no bolo e no ano seguinte se casou, assim segue a tradição”, disse a coordenadora do Movimento de Cursilho de Cristandade (MCC) Mariele Bertolini.

O bolo é confeccionado há 18 anos pelo MCC e muito procurado pelos fiéis. Medindo 44 metros, foram utilizados para a produção do doce: 176 massas de pão de ló, 90 litros de calda, glacê, confeitos e 1.584 santinhos. O bolo foi dividido em 6.336 pedaços e vendido a R$ 3 cada fatia. Dezenas de voluntários colaboraram na produção, montagem e entrega do bolo.

Mais do que uma tradição, o bolo se tornou um símbolo da cidade, algumas pessoas compram apenas para experimentar a deliciosa massa de pão de ló com as os demais confeitos. A renda arrecadada é revertida para manutenção do cursilho durante o ano, tais como, encontros diocesanos, cursos de batismo, reuniões de formação e festivas, cursos de cursilhistas e entre outras atividades.

Blogs

Ver Todos os Blogs