Santo Antônio da Platina / PR33º21º21 de Outubro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/10/2018

Edição ImpressaEdição 3704

Ler Jornal
UENP

Exposição reúne obras do artista jacarezinhense Joãozinho Caldeira

Comentar
Compartilhar
17 ABR 2018Por Da Assessoria18h17
A exposição “Joãozinho Caldeira, o Poeta do Barro” integra o projeto Circul’ArteFoto: Divulgação

É para anotar na agenda. Até 1º de junho, a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) realiza, nas cidades de Jacarezinho, Bandeirantes e Cornélio Procópio, em períodos distintos, exposição de obras de arte do escultor jacarezinhense Joãozinho Caldeira Filho. Intitulada “Joãozinho Caldeira, o Poeta do Barro”, a exposição reúne cerca de 30 esculturas em argila do ceramista cuja obra representa um dos maiores legados artísticos do norte pioneiro do Paraná.

Aberta na terça-feira, 10 de abril, a exposição, promovida pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), narra a relação do escultor com o barro. As peças, selecionadas pelo curador Jucelino Biagini, de Jacarezinho, representam um fragmento da produção do artista que possui cerca de cinco mil esculturas produzidas e espalhadas pelo Brasil e exterior.

“Esta exposição alude à formação de um quebra-cabeça. É um processo quase intermitente de (re)construção da própria poética do escultor autodidata, que visa, dentre outros importantes aspectos, dar forma à mitologia que se constitui a partir de fábulas e seres que permeiam de maneira particular seu imaginário”, diz o curador.

Para Marlon Silva, artista plástico e professor de Filosofia, a obra de Joãozinho Caldeira é resultado da experimentação e da observação. “Toda a caraterística do trabalho do João é primitiva. O fazer primitivo. A técnica primitiva. E aquela coisa de botar a mão. Fazer. E cada processo desse resulta num trabalho que podemos chamar de obra de arte”, salienta.

Joãozinho Caldeira foi agricultor, caminhoneiro, pedreiro, pintor, encanador, operador de máquina, vendedor, carregador de cana, além de realizar outros trabalhos no percurso de sua história. Aos 40 anos de idade, como ele mesmo diz, recebeu “o presenta da arte” em sua vida. “A arte surgiu por caso do João de Barro. Se não fosse ele, não tinha arte”, conta Joãozinho, trazendo à memória seu despertar para o universo artístico, após buscar, sem sucesso, “captar” um passarinho com uma casinha feita de barro por ele.

O episódio da casinha de joão de barro que é derrubada no chão por um animal e “olhando de longe, dava a impressão de um busto”, é narrada pelo artista no documentário “Joãozinho Caldeira, o Poeta do Barro”, produzido pelo assessor de comunicação da UENP, Tiago Angelo. A produção, de cerca de 15 minutos, apresenta parte da vida artística do escultor.  O vídeo pode ser assistido por meio do canal do Youtube ou facebook da UENP.

A exposição marcou ainda a doação pelo artista de 120 peças de seu acervo particular à Universidade, obras que foram vinculadas ao Centro de Documentação e Pesquisa em História da Instituição (CEDHIS). A reitora da UENP, Fátima Aparecida da Cruz Padoan, agradeceu ao artista por confiar parte significativa de seu acervo à Universidade.  “A UENP irá garantir o resguardo e integridade dessas peças, preservando para toda a posteridade a obra deste grande artista de nossa terra”, destacou.

A pró-reitora de Extensão e Cultura, Simone Castanho Sabaini de Melo, comentou sobre a homenagem realizada ao artista. "A UENP tem buscado reconhecer as potencialidades artísticas. Em nossa região, há muitos e importantes artistas. Joãozinho Caldeira é um desses que, a partir de suas obras, oferece-nos seu modo de ver a vida e coexistir no mundo. Somos gratos e felizes por tê-lo conosco".

O diretor de Cultura da UENP, James Rios, ressalta, que "Joãozinho, há muito tempo, merece o reconhecimento e o carinho das comunidades artística e acadêmica por tudo que o seu trabalho representa. Ele é um artista ímpar, de notória singularidade e de obras que expressam, literalmente, as multi-formas de nossa terra. É um prazer imensurável acolher sua exposição".

Circul’Arte

A exposição “Joãozinho Caldeira, o Poeta do Barro” integra o projeto Circul’Arte, ação realizada pela Proec que tem por objetivo promover a circulação artística nos municípios onde estão instalados os campi da UENP, bem como estimular a produção de obras de arte e de espetáculos teatrais.

Nesta edição, o projeto contou também com a apresentação do espetáculo “A Pereira da Tia Miséria”, do Núcleo Ás de Paus, Cia de Teatro de Londrina, que se apresentou nos três campi da Universidade.

Blogs

Ver Todos os Blogs