Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Outubro de 2017
Jornal Tribuna do Vale - 18/10/2017

Edição ImpressaEdição 3460

Ler Jornal
EXPO LIBRO

UENP organiza exposição de artes pláticas no Paraguai

Comentar
Compartilhar
08 JUN 2017Por Da Assessoria19h20
Exposição foi um testemunho visual capaz de produzir fusões entre o tangível e o intangívelFoto: AEN

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) e da Coordenadoria de Relações Internacionais (CRI), realizou, na última semana, o 1º Intercâmbio Cultural das Artes (IC das Artes), na Universidade Nacional de Itapúa, no Paraguai. A exposição, que contou com obras de artistas do Norte Pioneiro do Paraná, fez parte da programação do evento “Expo Libro, Arte y Cultura de la UNI 2017”, realizado na cidade de Encarnación, em comemoração aos 150 anos da Epopeia Nacional, o Centenário de Augusto Roa Bastos e o vigésimo aniversário da UNI.

Para a curadora da mostra IC das Artes, Karina Muniz, a exposição foi um testemunho visual capaz de produzir fusões entre o tangível e o intangível, que condensam a memória coletiva de diferentes atores sociais. “As produções transitaram entre o imaginário coletivo e o uso de técnicas ditas como clássicas, mas que na contemporaneidade, ultrapassam o tempo real para atingirem o tempo do indivíduo”, disse a curadora. Foram expostas obras dos artistas André Silveira Reis, Edmilson Donizetti do Nascimento, Juscelino Biagini, Luiz Fernando Angelo, Marlon Sérgio, Marina Moura, Selma Foggiato e Tiago Angelo, além do artista convidado, Clóvis Afonso (CaCosta), de Ourinhos.

No intercâmbio, a UENP foi representada pelo diretor de Cultura, James Rios; pelo chefe de Divisão de Cultura, Alexander Gonçalves; e pelos acadêmicos Beatriz dos Santos da Silva e Rafael Braz. “A troca de experiências foi muito rica, uma vez que tivemos a oportunidade de compartilhar os mesmos anseios e aprender, mutuamente, com as dinâmicas de trabalho de cada instituição”, ressalta James Rios. Ele acrescenta ainda que que a visita à Universidad Nacional de Itapúa “foi de suma importância para que pudéssemos ter um panorama dos trabalhos voltados à arte e à cultura no Paraguai”.

O acadêmico Rafael Braz, selecionado para realizar a mediação das obras durante a exposição, conta que essa segunda experiência de intercâmbio superou suas expectativas. Ele, que já esteve em mobilidade estudantil na Colômbia, disse que “a oportunidade me fez reconsiderar conceitos e ideias arraigados sobre a língua espanhola, como o novo sotaque, o novo jeito de pronunciar palavras, além de conhecer uma nova cultura e ser acolhido por ela”. A acadêmica Beatriz dos Santos da Silva, também selecionada para mediação das obras, comenta que, “além de poder exercitar a língua espanhola, a experiência me proporcionou o conhecimento de outra cultura e costumes”.

Além de acompanhar a exposição, realizada de 30 de maio a 2 de junho, os professores James Rios e Alexander Gonçalves ministraram a conferência “A cultura na Universidade em tempos de crise”, na Faculdade de Humanidades, da UNI. Juntamente com os alunos da UENP, participaram de reuniões com o reitor da UNI, Ing Hildegardo González Irala, e outras instâncias dentro da universidade paraguaia.

Reunião

No dia 25, foi realizada uma reunião com os artistas que tiveram as obras selecionadas para exposição. O encontro, na reitoria da UENP, foi acompanhado pela reitora Fátima Aparecida da Cruz Padoan, pelo vice-reitor Fabiano Gonçalves Costa, pela coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segatti Rios Registro, e pelo diretor de Cultura, James Rios.

“É muito gratificante para nossa Universidade poder contribuir no processo de divulgação das obras de nossos artistas regionais, dando assim ainda mais visibilidade para a produção local”, disse a reitora da UENP. “Tenho muito a agradecer à UNI que possibilitou esse intercâmbio cultural e ao ótimo trabalho da Coordenadoria de Relações Internacionais e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UENP que trabalharam para que essa exposição pudesse acontecer”, disse Fátima.

A professora Eliane Segatti destaca que “A experiência com a Universidade de Itapúa, no Paraguai, foi extraordinária, desde a seleção das obras até a sua exposição, oportunizando a vivência acadêmica e cultural dos nossos docentes e discentes. É a internacionalização, em um movimento de valorização do regional para o internacional”. A professora ressalta ainda que o Programa Intercâmbio das Artes está apenas começando. “Sob o abrigo do convênio Zicosur, teremos condições de dar visibilidade à expressão artística regional a outros países, a exemplo do Chile, Bolívia e Argentina”, comenta.

Blogs

Ver Todos os Blogs