Santo Antônio da Platina / PR33º21º22 de Agosto de 2017
Jornal Tribuna do Vale - 22/08/2017

Edição ImpressaEdição 3424

Ler Jornal
PREVENÇÃO

Feriado prolongado requer atenção do motorista antes mesmo da viagem começar

Comentar
Compartilhar
13 JUN 2017Por Das Agências17h28

Em abril foram dois feriados consecutivos. Em maio, um no início do mês, e então, mais de quarenta dias ininterruptos de “vida normal”. Essa espera por mais uns dias de folga pode ter aumentado ainda mais o desejo de viajar. Quem optar por enfrentar o aumento do fluxo de veículos nas rodovias no feriado de Corpus Christi, que marca o próximo dia 15 (quinta-feira) e é prorrogado até 18 (domingo), precisa de atenção redobrada para garantir uma viagem segura e divertida.

Conforme pondera o diretor da Perkons, Luiz Gustavo Campos, a responsabilidade inerente ao ato de dirigir começa antes mesmo da viagem. “É essencial que o veículo passe por revisões periódicas. No caso de uma viagem, porém, mesmo que curta, é imprescindível submeter o carro a uma manutenção preventiva, que verifique, por exemplo, o estado dos faróis, pneus e, é claro, do motor. Esse cuidado pode evitar acidentes e imprevistos”, avalia.

Também é parte dos preparativos do passeio, segundo Campos, o planejamento meticuloso, que leve em consideração a previsão do tempo e os pontos e horários destinados ao descanso durante o trajeto. “Parecem aspectos ínfimos, mas eles fazem toda diferença para garantir um translado seguro”, completa.

Balanço

Deixar de cuidar das condições veiculares e de pensar nas próprias condutas enquanto motorista trazem reflexos diretos no tráfego das rodovias, sobretudo quando há o alto fluxo típico de feriados prolongados. Conforme disponibilizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante os cinco dias da operação Corpus Christi de 2016, o órgão emitiu 28.750 autuações de trânsito, 4.698 por ultrapassagem irregular.

A PRF também contabilizou 118 óbitos oriundos de acidentes de trânsito nas rodovias federais, aumento de 8% em comparação ao mesmo período de 2015. Ainda assim, houve redução no número de acidentes e feridos, respectivamente de 34% e 16%.

Blogs

Ver Todos os Blogs