Santo Antônio da Platina / PR33º21º21 de Fevereiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal

Canela ajuda emagrecer

Comentar
Compartilhar
11 JAN 2018Por *Mario Eugenio Saturno16h15
Foto: Foto Ilustrativa

Todo início de ano, muita gente, provavelmente a maioria do povo, elege por decisão de ano novo: emagrecer. Assim, fazer dietas e frequentar academias de esporte são as escolhas mais óbvias. Para ajudar a todos que estão pensando na própria saúde, apresento uma nova pesquisa da Universidade do Michigan que descobriu como uma especiaria comum, a canela, pode ajudar na luta contra a obesidade. O estudo foi publicado na edição de dezembro da revista Metabolism.

Os cientistas já haviam observado que o cinamaldeído, um óleo essencial que dá sabor à canela, parece proteger camundongos contra obesidade e hiperglicemia. Mas os mecanismos subjacentes ao efeito ainda não eram bem compreendidos.

A pesquisa, que foi liderada por Jun Wu, professor-assistente de pesquisa do Instituto de Ciências da Vida, foi feita para entender melhor a ação do cinamaldeído e determinar se ele poderia ser um protetor nos humanos também. Os cientistas descobriram que este composto afeta mesmo o metabolismo. Então, procuraram descobrir como e qual caminho poderia estar envolvido e como agiria tanto nos camundongos, quanto nas células humanas.

Descobriram que o cinamaldeído melhora a saúde metabólica atuando diretamente nas células de gordura ou adipócitos, induzindo-as a queimar energia por meio de um processo chamado termogênese.

Os cientistas testaram adipócitos humanos de voluntários, de várias idades, etnias e índices de massa corporal. Quando as células foram tratadas com cinamaldeído, os pesquisadores notaram aumento da expressão de vários genes e enzimas que melhoram o metabolismo lipídico. Eles também observaram um aumento de Ucp1 e de Fgf21, que são importantes proteínas reguladoras metabólicas envolvidas na termogênese.

Os adipócitos normalmente armazenam energia na forma de lipídios. No passado distante, este armazenamento foi benéfico para nossos antepassados que tinham menos acesso a alimentos ricos em gordura e, portanto, uma necessidade muito maior de armazenar gordura. Essa gordura poderia então ser usada pelo corpo em tempos de escassez ou em temperaturas frias, que induzem os adipócitos a converter energia armazenada em calor.

Recentemente, para parte da humanidade, o excedente de energia tornou- se um problema. Com a crescente epidemia de obesidade, os pesquisadores procuram maneiras de ativar a termogênese das células de gordura, ou seja, a queima de gordura.

Os cientistas acreditam que o cinamaldeído possa oferecer um método de ativação. E como já é amplamente utilizado na indústria de alimentos, pode ser mais fácil convencer os pacientes a seguir um tratamento à base de canela do que outro baseado em drogas tradicionais.

A canela já integra o cardápio de muita gente, porém isso não significa que se deva fazer dietas baseadas na canela na esperança de manter o peso nas festas familiares, festividades de feriados ou nas férias. Os cientistas advertiram que ainda é necessário um estudo adicional para determinar a melhor maneira de aproveitar os benefícios metabólicos do cinamaldeído sem causar efeitos colaterais adversos. 

*Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

Blogs

Ver Todos os Blogs