S. A. da Platina

Em audiência pública diretor de contabilidade da outro vexame

26 SET 2017 • Por Da Redação • 18h37

Numa demonstração mais uma vez de absoluto despreparo, o diretor contábil da Prefeitura de Santo Antônio da Platina, Nilton Santos de Lima, voltou a causar constrangimento durante audiência pública realizada na noite da última segunda-feira (25) na Casa da Cultura, revelando que foi lá para apresentar um tema do qual não tinha conhecimento, limitando-se a ler um longo relatório contábil, evitando responder ao questionamento de um vereador e fugindo ao assedio da imprensa.  

Demonstrando nitidamente estar tecnicamente despreparado para explicar sobre a aplicação dos recursos arrecadados pelo município no segundo quadrimestre, a audiência pública no Legislativo se transformou numa leitura enfadonha de um balanço administrativo do qual demonstrou nitidamente não ter conhecimento. O diretor não soube responder a duas perguntas feitas por um dos vereadores e, rapidamente, encerrou sua participação para evitar mais constrangimentos com perguntas da população e da impressa.

Na primeira audiência pública realizada no mês de maio, Lima não conseguiu responder aos questionamentos do Portal Tanosite, principalmente relacionados à receita corrente líquida, gastos com pessoal e sobre o planejamento da prefeitura para os próximos oito meses do ano, quando a arrecadação apresenta queda expressiva.

O diretor contábil da Prefeitura também não soube explicar por que o município deixou de aplicar os 15% da receita em Educação no primeiro quadrimestre, apresentando um desempenho inferior a 10%, e sobre a previsão orçamentária do município para 2017, informação básica e obrigatória a quem se propõe a apresentar uma audiência pública.

Na noite de segunda-feira, o vereador Genival do Marques (PSDB) voltou a questioná-lo sobre a aplicação da receita em Educação e sobre o orçamento atualizado do município. Porém, mais uma vez, ele não soube responder as questões.

De costas para o auditório, onde havia algumas poucas pessoas e profissionais da imprensa, Lima não deu espaço para mais perguntas e encerrou sua apresentação.

O repórter Luiz Guilherme Banwartt, do Portal Tanosite tentou novamente entrevistar Nilton Lima ao fim da sessão ordinária, mas ele também não soube responder a perguntas básicas como, por exemplo, o índice de inadimplência no município com a arrecadação de tributos.

O mesmo jornalista também tentou ouvi-lo em relação às medidas adotadas pelo Executivo sobre aos alertas emitidos recentes do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), referente ao excesso de gastos com pessoal, mas Lima não deu margem para mais questionamentos.

TRANSPARÊNCIA

A postura do diretor contábil Nilton Santos de Lima segue totalmente na contramão do que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal, que estabelece que o poder público é obrigado a dar ampla divulgação aos atos dos agentes públicos, inclusive em meios eletrônicos de acesso público, aos planos, orçamentos e lei de diretrizes orçamentárias; prestações de contas e o respectivo parecer prévio, além dos relatórios resumidos da execução orçamentária e de gestão fiscal, bem como as versões simplificadas desses documentos.

Além de nomear alguém sem competência para a apresentação de audiências públicas, o Executivo também não deu a devida publicidade para a realização da reunião, nem mesmo o próprio site da prefeitura informou à população.

Na noite de segunda-feira, pouco mais de 10 pessoas acompanharam a apresentação (15 minutos) de Nilton de Lima, na Casa da Cultura Platinense.