ESPORTES

Campeão volta às pistas para representar terra natal

17 NOV 2017 • Por Priscila Dutra • 15h43

O atleta Ribeiro-Pinhalense, Antonio Lucindo da Costa, aos 44 anos, aposentado das pistas de corrida e salto, mas movido pelo desejo de colocar em prática o projeto da Escola de Atletismo para os jovens de Ribeirão do Pinhal, decidiu retornar as pistas de atletismo e participar dos 60º Jogos Abertos do Paraná (JAPs). A diferença entre todas as competições que já participou é que pela primeira vez vai representar a cidade natal em uma competição oficial.

O JAPs acontece neste fim de semana, de 17 a 19 de novembro, em Apucarana.  

Lucindo, como é mais conhecido pelos amigos, deseja recolocar a modalidade em evidência para chamar a atenção dos jovens, sobre sua história e conquistas, demonstrando a importância do esporte. Também para atrair empreendedores dispostos a investir em novos talentos Ribeiro-Pinhalenses, que podem ser formados na escola de atletismo. “Nosso projeto está pronto, só falta colocar em prática, mas para conseguir isso é importante ter um atleta em evidência para transmitir credibilidade e ter alguém em que os jovens possam se espelhar e se dedicarem de verdade. Por isso decidi voltar e competir nos Jogos Abertos para representar minha cidade e despertar nos jovens o desejo em conhecer e se dedicar ao atletismo”, explica o atleta.

A secretária municipal de Esporte, Turismo e Lazer, Liliani de Souza Ribeiro, esclarece que como Ribeirão do Pinhal não tem nenhuma instituição ligada a uma federação oficial, para Lucindo conseguir se inscrever nos Jogos Abertos representando o município ele precisou participar do Torneio Adulto da Federação Paranaense, que aconteceu em Maringá, no dia 4 deste mês. “O município ajudou no que foi possível para Lucindo participar da competição que registrasse um índice oficial representando Ribeirão do Pinhal e assim poder se inscrever na competição”.  

Lucindo exibe orgulho algumas das conquistas mais importantes (Assessoria )

O atleta agradece o apoio de todos que o ajudaram a participar dessa competição. “Estou muito feliz em poder representar a minha cidade em uma competição oficial e agradeço a todos que me ajudaram e estão torcendo por mim. Também agradeço ao apoio da secretária Liliani e do prefeito Wagner que tem contribuído para que conseguisse participar do JAPs”, ressalta Lucindo.

Apaixonado pelo atletismo Lucindo teve que lutar muito para mostrar seu talento. Descobriu o atletismo nas aulas do professor Luiz Antonio de Oliveira, “o Campeão”, quando frequentou o ensino fundamental (antigo ginásio de 5ª a 8ª séries). “No primeiro dia o professor Campeão me olhou e disse que eu seria o novo ‘João do Pulo’ e eu sendo um menino de origem humilde, nem sabia quem era esse atleta”, recorda o atleta.
Mas o destino o levou a trilhar caminhos que o afastaram da cidade onde nasceu. O atleta foi revelado ao mundo pelo Projeto Frutos da Terra de Londrina. Entre suas conquistas mais marcantes destaca-se cinco medalhas de ouro nos Jogos da Juventude, em 1990, nas modalidades de 100 metros rasos, salto em distância, salto triplo e revezamentos 4x100 e 4x400. Segundo o atleta ele é o único do Paraná a obter essa marca, pois esse tipo de disputa em cinco modalidades não é mais possível, nessa competição. Lucindo também quebrou o recorde paranaense adulto e brasileiro juvenil nos Jogos Abertos de 1991. Depois de uma temporada na Rússia bateu o recorde paranaense do salto triplo, com 16,35 metros no Campeonato Paranaense Adulto. E em 2002 chegou a 15º colocação do ranking mundial em salto triplo, com a marca de 16,92 metros. Após as conquistas nacionais e internacionais, que lhe renderam mais de 300 medalhas e troféus, agora está empenhado no Projeto da Escola de Atletismo. Contudo, Lucindo ressalta que seu projeto é importante também para formação de cidadãos. “Atletismo não é só correr ou pular, existem técnicas que precisam ser trabalhadas nos possíveis talentos para realmente atingir bons resultados, mas acredito que tão importante quanto formar atletas é formar bons cidadãos que possam absorver para a vida os princípios do esporte”, explica.
 
O professor de Educação Física, João Carlos Barbosa, diz que conhece o Lucindo desde a época que ele treinava com o professor Campeão e guarda boas recordações. “Lembro de quando estávamos na escola e víamos treinando, mas a recordação mais marcante foi assistindo TV tranquilamente quando vi uma notícia dele no noticiário  em 1991 quebrou o recorde. Senti muito orgulho ver que aquele menino que treinava aqui estava tendo grandes conquistas”, relembra.
 
O professor João Carlos também abraçou a ideia do projeto e está lutando junto com Lucindo para tirar a ideia do papel. “O Lucindo tentou antes colocar o projeto em prática, mas foram promessas que não se concretizaram. Agora estamos com novas expectativas de que será possível”, afirma Barbosa.
 
Lucindo explica que a intenção, em princípio, é começar com uma turma de aproximadamente 20 jovens, e ir caminhando aos poucos. “Estamos confiantes que o projeto da Escola de Atletismo se torne realidade. Esse precisa ser um trabalho a médio e longo prazo, mas com os apoios que esperamos conseguir resolver as questões burocráticas para nossos talentos participarem das competições representando Ribeirão do Pinhal, e também as financeiras para tirar a ideia do papel, o que não foi possível para mim quando comecei”, finaliza o atleta.