LATROCÍNIO

PC divulga retrato falado de suspeito de assassinar idoso em Santo Antônio

27 NOV 2017 • Por Da Redação • 20h39

A Polícia Civil de Santo Antônio da Platina divulgou à imprensa nesta segunda-feira (27), o retrato falado do suspeito de assassinar o idoso Reinaldo de Oliveira, 62, na quarta-feira (22), no sítio Lajeadinho, na zona rural de Santo Antônio da Platina. Segundo o inquérito, o suspeito foi identificado como Pedro Antônio da Silva, de 50 anos.

De acordo com o titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia, Tristão Antônio Borborema de Carvalho, o desfecho do caso teve início com a análise da própria cena do crime. O auto de levantamento de local de morte, realizado pela equipe, evidenciou que havia uma marmita com restos de alimento no interior da casa, e um prato, também com restos de comida, nas imediações.

Testemunhas que conviviam com a vítima disseram em depoimento que Pedro Antônio da Silva, andarilho, chegou a prestar serviços na propriedade rural onde o idoso morava, e chegou a pernoitar com ele algumas vezes. Era costume da vítima, também, fornecer comida a Pedro naquele mesmo prato, que foi aprendido pela polícia.

Retrato falado será distribuído para vários órgãos públicos, albergues e estações rodoviárias (: Divulgação Polícia civil)

"A nossa dificuldade é que ninguém possui sequer uma fotografia do andarilho, ou mesmo cópia de seus documentos, mesmo que tenha morado na propriedade rural e lá trabalhado por um tempo. Como morador de rua, também não tinha residência fixa", disse o delegado. “No entanto, tais dificuldades foram resolvidas com apoio de perícia técnica”, acrescentou.

Na última sexta-feira (24), os investigadores de polícia se dirigiram até o Instituto de Identificação de Curitiba encaminhando o prato de comida coletado, devidamente armazenado para exame de impressões digitais. Através dele, a polícia deve remeter para comparativo, tanto em São Paulo, quanto para Minas Gerais, onde Pedro alegou residir antes de mudar-se para o Paraná. Com isso, será possível aferir a completa identificação do suspeito, como filiação e data de nascimento.

Também na última sexta-feira, diante da gravidade do caso, o delegado solicitou ao Instituto de Identificação do Paraná, o perito de maior especialidade do Estado para realização do retrato falado do suspeito. A fotografia será distribuída para várias corporações policiais do Paraná e estados vizinhos. Ainda segundo o delegado, somente com apoio das forças de segurança será possível capturar o suspeito e solicitar sua prisão preventiva.

Investigação

De acordo com dados colhidos no inquérito, a casa da vítima foi revirada após a morte. Foi levada pequena quantia em dinheiro, e um cartão bancário. No entanto, o fato de alguém se alimentar com ele revela que o assassino tinha proximidade com a vítima. "Caso tal crime fosse perpetrado por um ladrão disposto a arrecadar muito dinheiro, certamente iria escolher outro alvo e não aquele senhor", avalia um policial civil.  As testemunhas ouvidas afirmam que Pedro sempre almoçava com a vítima, e que depois do crime ele desapareceu da região.

Até a presente data, a empresa de ônibus que atua em Santo Antônio da Platina não identificou nenhum suspeito com as características do autor que tenha viajado logo após o crime.

De acordo com a Polícia Civil, além dos órgãos policiais, o retrato falado será distribuído para vários órgãos públicos do Estado, em especial albergues e estações rodoviárias.

Para a polícia, houve latrocínio (roubo seguido de morte).

O laudo necroscópico (que irá apontar a causa da morte e lesões) ainda não ficou pronto. O laudo de impressões digitais deve ficar pronto em 30 dias.