S.A.PLATINA

Câmara retoma sessões ordinárias com cobranças ao Executivo

Depois de meses de recesso, vereadores iniciam o ano cobrando melhorias prometidas pelo prefeito Zezão

20 FEV 2018 • Por Da Redação • 17h46
“Esse ano não tem mais desculpas prefeito”, disse Mineiro - Luiz Guilherme Bannwart

Com o auditório vazio e várias cobranças ao Executivo, os vereadores de Santo Antônio da Platina retomaram as sessões ordinárias na noite desta segunda-feira (19), após dois meses de recesso parlamentar. O clima de aparente harmonia entre o grupo prevaleceu no plenário, mas não evitou duras críticas à administração municipal, nem mesmo por parte da base aliada do prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o Professor Zezão.

O presidente da casa, professor Jefferson Vernier (PHS), lembrou que em 2017 o Legislativo devolveu R$ 2,2 milhões ao Executivo para serem investidos em melhorias para a população, e cobrou união entre os poderes para que possa haver desenvolvimento no município. “Que o egoísmo não prevaleça, mas sim a união em prol da população”, ponderou.

O vereador Genivaldo Marques (PSDB) cobrou explicações à Secretaria Municipal de Planejamento quanto à conclusão de obras em atraso no município, e referente ao processo de contração da empresa responsável pela manutenção da iluminação pública. “Tem obras na cidade que a previsão de entrega era de oito meses, mas já se passaram dois anos e meio e até agora os serviços ainda não foram concluídos. Também parece haver irregularidades na contratação da empresa responsável pela iluminação pública, que por sinal tem recebido muitas reclamações pelo trabalho realizado. A Secretaria de Planejamento precisa esclarecer com urgência esses questionamentos”, adverte.

Marques também fez duras críticas ao secretário municipal de Obras, Everton José Panegada. “O secretário Panegada só atende quem ele quer no Legislativo, e isso não pode continuar acontecendo. Fiz vários requerimentos a ele no ano passado, como a manutenção da rua Amazonas (na Vila Ribeiro), por exemplo, mas parece que por se tratar de um pedido da oposição ele não está nem aí com o problema da população”, reclama.

O tucano ainda aproveitou a tribuna para denunciar crimes ambientais na cidade e a falta de fiscalização e punição aos donos de terrenos sem manutenção de limpeza. Ele também cobrou a abertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Álvaro de Abreu, do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Professor Herivelto, além de melhorias no trânsito e investimentos na área de segurança publica.

O vereador Luciano de Almeida Moraes (PTB), o ‘Vermelho’, também cobrou ações do Executivo na área de segurança pública, construções de lombadas em vias que oferecem risco aos pedestres e a manutenção das estradas da zona rural do município.

Flavinho Maiorky (PSDB) lembrou o prefeito Zezão que já se passou um ano de sua gestão salientando que até agora muito pouco de suas promessas de campanha foi executado. “Cadê a Guarda Municipal que tanto se falou e foi prometida pelo prefeito Zezão? Sem ela (GM) não é possível reimplantar a Zona Azul no município para acabar com o problema da falta de vagas para estacionar no centro da cidade”.

José Jaime Paula Silva (PSDB), o ‘Mineiro’, alertou a Secretaria de Obras para o risco de desabamento da ponte de acesso à Vila Coelho, e também não poupou críticas ao prefeito Zezão. “Esse ano não tem mais desculpas, prefeito. O orçamento é da sua gestão, e ela precisa mostrar a que veio”.

A vereadora Mirian Montanheiro (PTN) avaliou que o segredo para a boa gestão pública está no planejamento. “Estamos tendo uma experiência importante no que diz respeito ao planejamento das compras públicas, e assim deve ser em todas as áreas da administração municipal. Estamos iniciando um novo ano de trabalho, e acredito que com planejamento teremos bons resultados”, concluiu.