ESTRATÉGIA

Andirá inicia plano de saneamento básico

A prefeita Ione Abib destacou que o município tem pressa na solução das demandas, já que há muito tempo sofre com dificuldades neste setor

5 MAR 2018 • Por Da Assessoria • 19h43
Os dados foram apresentados pelo técnico Agenor Martins Júnior arquiteto e urbanista da DRZ - Divulgação

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Andirá (Samae) apresentou, no último dia 28, na Câmara de Vereadores, o planejamento para implantação do Plano Municipal de Saneamento Básico do Município, uma ação estratégia para solucionar os problemas e modernizar o sistema. Vereadores, secretários, técnicos envolvidos e a prefeita Ione Abib, foram participaram do evento para conhecer os detalhes do projeto.

O evento marcou o início da consolidação do plano e foi marcado por debates, questionamentos e relatos da situação local, apontando as demandas que o município terá que superar visando garantir mais eficácia no atendimento de serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, galerias pluviais e resíduos sólidos.

Os dados foram apresentados pelo técnico Agenor Martins Júnior arquiteto e urbanista da DRZ Geotecnologia e Consultoria Ltda, de Londrina, contratado via licitação para operar as análises e fomentar as estratégias a serem desenvolvidas nesta nova fase.

A prefeita Ione Abib, em sua explanação, destacou que o município tem pressa na solução destas demandas, já que há muito tempo sofre com dificuldades neste setor. O diagnóstico já começa nos próximos dias 14 e 15, com levantamento de campo. Serão analisados os sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário; de drenagem e manejo de águas pluviais; e, limpeza pública e manejo de resíduos sólidos. “A importância do plano é a previsão do investimento para os próximos 20 anos, aprovado através de lei municipal. Todo recurso que solicitarmos nos órgãos estadual ou federal, tem que ter vinculação ao plano. Por isso a importância urgente”, destaca a prefeita.

De acordo com o técnico responsável pela coleta dos dados, será formado um grupo de trabalho que seguirá as diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Saneamento Básico e os princípios da Política Nacional de Resíduos Sólidos. O grupo de trabalho se reunirá periodicamente para análise dos avanços do diagnóstico e prospecção do planejamento estratégico e plano de execução (programas, projetos, ações), culminando com o relatório final do Plano Municipal de Saneamento Básico, elaboração da minuta de Lei e aprovação do plano. Todo o trabalho será apresentado em audiência pública à comunidade.