Santo Antônio da Platina / PR33º21º17 de Janeiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal
VIOLÊNCIA

Aposentado é brutalmente assassinado na zona rural de Santo Antônio da Platina

Comentar
Compartilhar
22 NOV 2017Por Da Redação20h39
Reinaldo de Oliveira comemorou aniversário na sexta-feira (17)Foto: Antônio de Picolli / Tribuna do Vale

Um aposentado foi brutalmente assassinado entre a noite de terça e o início da madrugada desta quarta-feira (22), no Sítio Lajeadinho, localizado no bairro que leva o mesmo nome da propriedade, na zona rural de Santo Antônio da Platina.

O crime foi descoberto pelos donos do sítio, que cediam a casa à vítima, identificada como Reinaldo Oliveira, 62, morto a facadas e golpes desferidos por um objeto contundente (uma barra de ferro ou um pedaço de madeira, por exemplo).

De acordo com a Polícia Militar – acionada para atender a ocorrência pouco depois do meio-dia, a vítima tinha o hábito de tomar café todas às manhas na casa vizinha. Como não apareceu nesta quarta-feira, um dos donos do sítio foi até sua residência, onde morava sozinho, e o encontrou morto na sala.

O quarto do aposentado estava todo revirado, o que sugere que o assassino procurava por algum objeto de valor. Entretanto, os vizinhos não souberam informar se algo foi levado do local pelo autor do crime.

A vítima apresentava sinais de perfurações pelo corpo e fraturas em ambos os braços, o que também sugere que antes de ser assassinada ela entrou em luta corporal com seu algoz na tentativa de se defender.

Conforme a equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho que esteve no local, pelas características do cadáver a morte ocorreu na noite de terça-feira (21). No entanto, é precisado aguardar o resultado da necropsia para confirmar a suspeita.

O delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho comentou o caso. “Vamos instaurar o inquérito policial, e reunir as matérias coletadas no local para a perícia datiloscópica. Moradores vizinhos que estiveram com ele (vítima) pela última vez serão intimados, e aguardaremos os laudos periciais para saber qual foi o horário mais próximo da morte. Contudo, ainda é cedo para avaliar se houve latrocínio ou alguma discussão no local seguida de morte”, ponderou o titular da 38ª Delegacia regional de Polícia.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs