Santo Antônio da Platina / PR33º21º20 de Setembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/09/2018

Edição ImpressaEdição 3683

Ler Jornal
TECNOLOGIA

Drone vai auxiliar fiscalização da Polícia Ambiental na região

Equipamento será utilizado para registrar imagens em locais de difícil acesso em tempo real

Comentar
Compartilhar
07 MAR 2018Por Luiz Guilherme Bannwart18h24
Na semana passada, o equipamento flagrou uma área grande de desmatamento em São José da Boa VistaFoto: Divulgação / Polícia Ambiental

Um drone (veículo aéreo não tripulado) doado ao 4º Pelotão de Polícia Ambiental Força Verde de Jacarezinho vai auxiliar o órgão nos trabalhos de fiscalização no Norte Pioneiro. O equipamento foi doado pela Cooperativa Integrada – unidade de Andirá, e servirá para registrar imagens em locais de difícil acesso, em tempo real.

Na última sexta-feira (2), o equipamento flagrou uma área grande de desmatamento na zona rural de São José da Boa Vista, 7,04 hectares de mata nativa do Bioma Mata Atlântica. O proprietário foi notificado, e o relatório da ocorrência encaminhado à Promotoria de Justiça de Wenceslau Braz e ao escritório regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para a aplicação de medida penal e administrativa, respectivamente.

De acordo com o comandante regional da Polícia Ambiental, subtenente Claudio Henrique Cavazzani, a tecnologia é pioneira nos trabalhos da corporação no Estado. Na região do 4º Pelotão, composta por 28 municípios, o equipamento vai auxiliar nos trabalhos das equipes Força Verde em aproximadamente 8 mil km² de área territorial.

Para operá-lo, no entanto, é necessário treinamento especializado que deve obedecer às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), tarefa atribuída ao subtenente Cavazzani. “Os trabalhos não ficarão restritos a mim, outros policiais também serão preparados para operar o equipamento em situação de apoio às equipes policiais”, explica.

O oficial explica, ainda, que os drones têm alcance de 120 metros de altura, conforme norma da Anac, mas podem alcançar até 500 metros, caso necessário. “O grande diferencial é que com eles será possível o acesso a diferentes áreas com mais agilidade, além de garantir segurança à equipe técnica da Força Verde”, pondera.

Trake Maker

Além do drone, a Polícia Ambiental também possui o Trake Maker, um software que faz a simulação tipográfica de terrenos, convertendo dados em mapas. “O drone está auxiliando muito a fiscalização ambiental. Em 2017, o 4º Pelotão atendeu mais de 700 ocorrências, número que deve ser facilmente superado este ano com a utilização da tecnologia”, avalia o comandante.

 

 

 

 

 

 

 

Blogs

Ver Todos os Blogs