Santo Antônio da Platina / PR33º21º20 de Setembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/09/2018

Edição ImpressaEdição 3683

Ler Jornal
S.A.PLATINA

Estudante foi morto por entregar farinha a pintor como cocaína

Revelação foi feita pelo assassino em depoimento na 38ª Delegacia Regional de Polícia

Comentar
Compartilhar
05 MAR 2018Por Luiz Guilherme Bannwart19h51
Rogério da Costa foi preso dois dias após assassinar o estudante Bruno da SilvaFoto: Arquivo pessoal

O estudante Bruno Carvalho da Silva, 21, morto com um golpe de faca no dia 19 de fevereiro em um bar na Vila Claro, em Santo Antônio da Platina, teria enganado o homem que o assassinou, o pintor Rogério da Costa, 40, ao lhe entregar uma porção de farinha como se cocaína fosse. As informações são do delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, responsável pelas investigações do caso.

De acordo com o titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia, Costa teria pedido a Silva para que comprasse a ele uma porção de cocaína. No entanto, segundo o réu confesso, a vítima teria consumido a droga e lhe entregado uma porção de farinha. Ao descobrir que havia cheirado o derivado de trigo, o pintor foi tirar satisfação com o estudante e o encontro terminou em morte.  

O delegado Tristão de Carvalho pediu a prisão preventiva de Costa, que foi autorizada pelo juiz Júlio César Michelucci Tanga. Dois dias após o crime, depois de saída negociada com familiares e seu advogado, o assassino acabou preso.

Rogério da Costa foi encaminhado à Cadeia Pública de Santo Antônio da Platina, onde permanece à disposição da Justiça. Em seu relato na delegacia, ele disse que desfez da arma durante a fuga.

A pena para o crime pode chegar a 20 anos de reclusão, e o caso deve ser levado a Júri Popular.

 

 

Blogs

Ver Todos os Blogs