Santo Antônio da Platina / PR33º21º16 de Janeiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal
INVESTIGAÇÃO

PC prende receptador em Ribeirão do Pinhal

Comentar
Compartilhar
10 AGO 2017Por Luiz Guilherme Bannwart, especial para a Tribuna do Vale19h26

A Polícia Civil prendeu na manhã de ontem, 10, em Ribeirão do Pinhal, Joaquim Inácio Neto, 46, pelo crime de receptação qualificada. Segundo as investigações chefiadas pelo delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, que responde interinamente pela Delegacia nas férias da titular da unidade, Lucy Santiago, o acusado é apontado como um dos principais receptadores de mercadorias furtadas na cidade.

Após diversas denúncias relatando que Joaquim Neto comercializava objetos furtados na cidade, principalmente por adolescentes, o investigador Jamil Pereira Barros recuperou em sua casa várias mercadorias que haviam sido furtadas de um restaurante, no ano passado. Os objetos apreendidos foram reconhecidos pelo dono.

Momento que Joaquim Inácio Neto chegava à Delegacia de Polícia Civil de Ribeirão do Pinhal (Joaquim Inácio neto)

O receptador tentou justificar a origem das mercadorias, mas foi desmentido por testemunhas. "Ele alegou que comprou os objetos de um ambulante nas ruas, mas uma testemunha o desmentiu", disse Tristão de Carvalho acrescentando. “Há muita queixa dos moradores quanto ao número elevado de furtos a residências e a estabelecimentos comerciais na cidade. Porém, não basta apenas prendermos apena os autores, precisamos chegar ao receptador como fizemos hoje”, pondera.

Joaquim Inácio Neto está preso na Cadeia Pública de Ribeirão do Pinhal e será apresentado hoje, 11, ao Juiz de Direito da Comarca para audiência de custódia. Compete ao magistrado, no entanto, analisar os requisitos legais para decidir se o acusado permanecerá preso ou se irá responder em liberdade pelo crime de receptação. A pena varia entre três e oito anos de prisão.

Blogs

Ver Todos os Blogs