Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Setembro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/09/2018

Edição ImpressaEdição 3683

Ler Jornal
OPERAÇÃO ABAFA

Polícias Militar e Civil fecham cerco contra criminosos

Ação integrada resultou em prisões e na apreensão de armas, munições e drogas; dinheiro e objetos de furto e roubo também foram recuperados

Comentar
Compartilhar
28 FEV 2018Por Luiz Guilherme Bannwart20h09
Flávio Caldi, Gabriel Lourenço e Rofeman Moreira registram passagens por furto, roubo e tráfico de drogasFoto: Divulgação / Polícia Civil

Uma megaoperação contra a criminalidade deflagrada na manhã desta quarta-feira (28) pelas polícias Militar e Civil, em Santo Antônio da Platina, resultou em prisões, apreensões de armas, munições, drogas e na recuperação de diversos objetos de furtos e roubos ocorridos recentemente no município.

Batizada como Operação Abafa, os trabalhos foram coordenados pelo titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia, Tristão Antônio Borborema de Carvalho, e pelo comandante da 4ª Companhia de Polícia Militar, capitão Robson Falk. O objetivo era investigar e prender pessoas envolvidas em assaltos recentes na cidade. As ações tiveram início às 6 horas, e se concentram até o fim da tarde nos bairros Vila Domingues, Aparecidinho 2, Vila Ribeiro e no distrito de Monte Real.

Ao todo nove mandados foram expedidos pela Justiça da Comarca de Santo Antônio da Platina, sendo quatro de prisão e cinco de busca e apreensão, por solicitação do delegado Tristão Borborema de Carvalho. O cumprimento às ordens judiciais teve cooperação expressiva da Polícia Militar, liderada pelo capitão Robson Falk, com equipes da Rádio Patrulha, Canil, Serviço Reservado (P2), Rotam e Rocam.

“Trata-se de investigações sobre furtos e roubos ocorridos recentemente em uma residência no distrito de Monte Real, além de estabelecimentos comerciais como o Supermercado Luzitano, Drogaria Desconto Fácil (onde foi roubado um malote com mais de R$ 20 mil) e à lanchonete Delícias Triunfal”, explica Tristão de Carvalho.

As ações resultaram na prisão de Flávio Gastão Caldi, 31, Gabriel Guilherme Lourenço, 29, e Rofeman Gabriel Moreira, 20, todos com antecedentes criminais ligados a furtos, roubos e tráfico de drogas. Além das prisões, a Polícia ainda apreendeu celulares, notebooks, maconha, cocaína e vários utensílios domésticos tomados de assalto.

De acordo com as investigações, Flávio Gastão Caldi é o autor do furto registrado recentemente na lanchonete Delícias Triunfal, no centro da cidade, em uma residência no bairro Jardim do Sol, e um dos assaltos também ocorrido há pouco tempo no Mercado Cassaroti, na Vila Ribeiro.

Gabriel Guilherme Lourenço, o ‘Baby Sauro’, foi reconhecido como coautor no assalto ocorrido no dia 15 de fevereiro, no Monte Real. Outros dois comparsas no roubo (com prejuízo estimado em R$ 100 mil) também já foram identificados pela polícia.

O último a ser preso na Operação Abafa foi Rofeman Gabriel Moreira. Na casa dele, no Conjunto Habitacional João Furtado, os policiais encontram três revólveres municiados, diversos objetos sem procedência e parte do dinheiro (R$ 4,5 mil) tomado de assalto da Drogaria Desconto Fácil, quando um funcionário da empresa se dirigia ao banco com o malote contendo R$ 20 mil para depósito.

Um funcionário da drogaria foi detido, e confessou envolvimento no crime. Conforme disse na delegacia, o roubo foi planejado por ele para saldar dívidas com traficantes de drogas. A Polícia não divulgou sua identidade, ainda, para não atrapalhar as investigações.

Alguns investigados, os quais não há mandados de prisão, foram conduzidos à delegacia para esclarecimentos e liberados após serem ouvidos, mas podem ter a prisão decretada pela Justiça no decorrer das apurações. A polícia dispõe ainda de dez dias para encerrar os trabalhos.

Locação de armas

De acordo com o delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, as três armas apreendidas na Operação Abafa vinham sendo utilizadas por criminosos em assaltos na cidade. “Elas (armas) eram locadas para praticas delituosas, a maioria roubos. O mentor das ações é um criminoso que cumpre pena em uma penitenciária de Londrina. Ele já foi identificado, e as investigações revelam sua partição em crimes ocorridos em Santo Antônio da Platina durante o último indulto que recebeu”, explica o titular da 38ª DRP.

 

 

Blogs

Ver Todos os Blogs