Santo Antônio da Platina / PR33º21º22 de Maio de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/05/2018

Edição ImpressaEdição 3600

Ler Jornal
ARAPOTI

Vídeos mostram funcionários adulterando validade de produtos em supermercado

Comentar
Compartilhar
28 SET 2017Por David Batista - Especial para Tribuna do Vale19h11

Quarta-feira, 27, por volta das 18 horas, o Ministério Público (MP), acompanhado das Polícias Civil e Militar, além da Vigilância Sanitária do município realizaram buscas no Kelve Supermercado no centro de Arapoti. A operação coordenada pelo promotor de Justiça, José de Oliveira Júnior, foi motivada a partir da divulgação de diversos vídeos que circularam nas redes sociais no início desta semana onde dois funcionários do estabelecimento aparecem apagando o prazo de validade de um produto já vencido.

O promotor realizou levantamentos sobre o fato e imediatamente solicitou de Mandado de Busca e Apreensão, que foi expedido pela Justiça da Comarca de Arapoti. Segundo o promotor, a ação visa garantir o direito do consumidor. “Nós recebemos esses vídeos que estavam circulando pelas redes sociais e já solicitamos junto à Justiça o mandado que só não será cumprido agora, (quarta feira), pois já passou o horário permitido que é até às 18h para este tipo de ação” destacou o promotor. Já na quinta feira, 28, pela manhã o mandato foi cumprido nos dois estabelecimentos de Arapoti.

            

O promotor informou ainda, que a Vigilância Sanitária do município realizou na terça-feira a fiscalização nos estabelecimentos do grupo, que possui duas unidades no centro de Arapoti. “Se durante essas investigações ficarem comprovados indícios de irregularidades, o Ministério Público poderá abrir uma Ação Civil” afirmou o promotor, que ainda ouvirá os ex-funcionários que aparecem nas imagens do vídeo.

Kelverson Coldibeli, proprietário de duas lojas em Arapoti e mais duas na região, esclareceu que seus estabelecimentos nunca fizeram nenhuma adulteração de data ou coisa parecida em seus produtos. “Nossos supermercados estão de portas abertas para qualquer tipo de fiscalização, porém já posso afirmar que não vendemos nada estragado ou fora do prazo de validade. Nós oferecemos produtos de qualidade ao nosso cliente. O que ocorreu foi que dois ex-funcionários acabaram soltando esses vídeos com o intuito de prejudicar a imagem dos nossos estabelecimentos. Algumas vezes podem existir produtos fora da validade no nosso depósito, mas que são retirados das gondolas. Esses produtos ficam no depósito até que o fornecedor venha fazer uma nova entrega de mercadoria e assim retira os vencidos. Isso é a norma de todos os fornecedores”. afirmou Kelve. 

 

Blogs

Ver Todos os Blogs