Santo Antônio da Platina / PR33º21º16 de Janeiro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 11/01/2018

Edição ImpressaEdição 3514

Ler Jornal
JUSTIÇA

Benetti está inelegível por oito anos

Comentar
Compartilhar
03 JAN 2018Por Da Redação21h19
Ex-prefeito Benetti recorreu da sentença, mas responde por outras irregularidadesFoto: Antônio de Picolli / Tribuna do Vale

O juiz Oto Luiz Sponholz Júnior, da 19ª Zona Eleitoral de Tomazina, que presidiu as eleições municipais de 2016 na sede da comarca e nas cidades de Pinhalão e Jaboti, condenou o ex-prefeito Claudinei Benetti (DEM) a perda dos direitos políticos pelos próximos oito anos. O desfecho da ação é o resultado de uma ação de investigação judicial eleitoral que conclui que o político cometeu abuso do poder econômico e político quando, na chefia do Poder Executivo de Pinhalão, tentou impor a candidatura à sua sucessão, de sua companheira, Karine Gassner, com que vivia maritalmente.
Porém, antes do pleito de outubro, percebendo a irregularidade de sua candidatura, Carine se retirou da campanha, sendo substituída pelo atual prefeito Sérgio Rodrigues (PDT), que venceu a eleição por apenas seis votos à frente de seu oponente.  
 Faziam parte da mesma Ação de Investigação Judicial Eleitoral promovidas pela coligação “Por Amor e Respeito a Pinhalão”, Sergio Inácio Rodrigues e Valdomiro Fraiz, atual vice-prefeito, que foram absolvidos da acusação de abuso de poder econômico e político pela ausência de prova contra os dois, acusados de uso indevidos de meios de comunicação ou de captação ilícita de votos nas eleições municipais de 2016 em Pinhalão.
Claudinei Benetti não teve a mesma sorte, pois contra ele ficou provado a prática de abuso de poder político/autoridade, com fundamento no artigo 22, inciso XIV, da Lei Complementar nº 64/90. Por esta razão, o magistrado julgou parcialmente procedente a ação de investigação, tendo em vista que o ex-prefeito, se valendo da condição e chefe do poder executivo municipal, na época das eleições exerceu coação, inclusive com ameaças (abuso de poder), contra a servidora e professora Rosângela Alves Ribeiro de Paula e seu marido José Renato de Paula, igualmente servidor municipal, para que aderissem à sua pretensão política em apoio à candidatura de Karine Gassner, sua companheira.
Por esta razão o juiz Oto Luiz Sponholz Júnior declarou a inelegibilidade de Benetti para as eleições a se realizarem nos oito anos subsequentes à eleição em que por ele praticado o retratado abuso de poder político/autoridade. “Proceda a serventia ao lançamento do código 540 – Inelegibilidade na situação eleitoral do investigado Claudinei Benetti, na hipótese de decisão confirmatória por parte do TRE/PR ou do trânsito em julgado, consoante art. 15 e 22, XIV, da LC 64/90”, sentencia o magistrado.
Inconformado com a decisão da Justiça Eleitoral da Comarca de Tomazina, o ex-prefeito recorreu no dia 17 de dezembro do ano passado junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na esperança de reverter a condenação. Além deste caso, Benetti enfrenta várias outras ações por sua atuação nos oito anos à frente da prefeitura.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs