Santo Antônio da Platina / PR33º21º19 de Junho de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 16/06/2018

Edição ImpressaEdição 3618

Ler Jornal
IMUNIZAÇÃO

Campanha contra a gripe é prorrogada

Comentar
Compartilhar
13 JUN 2018Por Ministério da Saúde21h41
Baixa procura em várias regiões do País provocou nova prorrogação da campanhaFoto: Antônio de Picolli

As baixas coberturas vacinais registradas na Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe acenderam um alerta e o Ministério da Saúde vai prorrogar a vacinação até o dia 22 de junho. A preocupação do Ministério é com a proximidade do inverno, período de maior circulação dos vírus da gripe. Também preocupa o número de casos e mortes registrados no Brasil, que já dobraram na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo o mais recente levantamento, 11,8 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar contra a gripe

Desde o início da vacinação, em 23 de abril, 76,1% dos considerados prioritários buscaram os postos de saúde para receber a vacina contra a gripe. A meta do Ministério da Saúde é vacinar contra a gripe 54,4 milhões de pessoas.

Após o fim da campanha, caso haja disponibilidade de vacinas nos estados e municípios, a vacinação contra a gripe poderá ser ampliada para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos. O Ministério da Saúde reforça a importância dos estados e municípios continuarem a vacinar contra a gripe os grupos prioritários, em especial, crianças, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades, público com maior risco de complicações para a doença.

“É muito importante que as pessoas consideradas do grupo-prioritário procurem os postos para se protegerem contra a gripe. A vacina é a medida mais eficaz para evitar a doença e garante proteção às pessoas com mais risco de desenvolverem a forma grave da doença”, ressaltou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde Carla Domingues. 

O público com maior cobertura da vacina até o momento é de puérperas, com 89,7%, seguido pelos professores (88,8%), idosos (84,3%) e indígenas (83,8%). Entre os trabalhadores de saúde, a cobertura de vacinação ficou em 82,5% e gestantes 64,4%. O grupo com menor índice de vacinação foram as crianças, entre seis meses e cinco anos, a cobertura é de apenas 59,9%.

A escolha dos grupos prioritários para a vacina contra a gripe segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs