Santo Antônio da Platina / PR33º21º21 de Outubro de 2018
Jornal Tribuna do Vale - 17/10/2018

Edição ImpressaEdição 3704

Ler Jornal
DIGNIDADE

Pintor devolve envelope perdido com salário inteiro de trabalhadora rural

Ele diz que, mesmo vivendo com dificuldade, não cogitou ficar com o dinheiro

Comentar
Compartilhar
11 OUT 2018Por Dayse Miranda, especial para Tribuna do Vale19h34
Rosangela Alexandre diz que Nivaldo Correia é um exemplo do Brasil que ela quer para o futuroFoto: Antônio de Picolli

Num mundo onde impera a famosa “lei de Gerson”, em que as pessoas querem levar vantagem em tudo, atitudes nobres como a do pintor Nivaldo Correia de Oliveira, 49, mostram que existem pessoas honestas e dão exemplo de humanidade aos brasileiros. No domingo de eleições ele achou no banheiro de um bar um envelope contendo o holerite  e o salário que a trabalhadora rural Rosangela Aparecida Alexandre, 45, havia recebido naquele dia.

Rosângela se desesperou ao perceber que perdera o envelope onde estavam os R$ 652 – valor integral do salário que ela havia recebido no corte de cana. O fato aconteceu na noite de sábado, 6, em um estabelecimento no Aparecidinho 3, em Santo Antônio da Platina, quando Rosangela em um simples descuido derrubou o pagamento no chão.

O montante só foi encontrado no domingo, 7, quando Nivaldo foi fazer a limpeza do local. Além do dinheiro que acabara de receber, junto estava o holerite da trabalhadora – o que facilitou a identificação da proprietária.

 

Nivaldo contou à equipe de reportagem da Tribuna do Vale que estava limpando o estabelecimento, por volta das 12 horas, e encontrou o envelope no chão. Inicialmente ele pensou em descartar no lixo, mas como estava um pouco pesado, decidiu abrir para ver o conteúdo, e se deparou com um maço de dinheiro. Prontamente, o pintor foi ler o que estava escrito no holerite e coincidentemente ele conhecia Rosangela, mas não sabia onde ela morava.

Guardou o dinheiro e tentou localizá-la na sequência, mas não obteve êxito. A trabalhadora, mesmo sem esperanças, voltou ao local perguntar se alguém havia encontrado e foi quando Nivaldo anunciou que o seu envelope estava intacto, não havia retirado R$ 1 sequer. “Não sei como ninguém achou o dinheiro, porque tinha muita gente no churrasco durante a noite. Encontrei somente no dia seguinte, mas estou muito feliz em ter achado porque Rosangela é uma mulher trabalhadora e não merecia passar por isso. Vivo com dificuldades, também estava precisando, mas em momento algum pensei em pegar o dinheiro pra mim”, contou.

 

Emocionada, Rosangela afirma que foi uma benção conseguir reaver o dinheiro. Ela que não tinha sentido falta do envelope, sonhou naquela noite que havia perdido seu salário e logo que acordou, ao olhar em sua bolsa a desgraça se confirmou. “Fiquei apavorada porque eu precisava pagar meu aluguel, meu salário é contado todo mês. Quando Nivaldo me devolveu o envelope, parecia que tinha acordado daquele pesadelo. Só não tive condições de dar nem um centavo para ele porque não tenho. Mas ele é um exemplo de pessoa, e é esse Brasil que eu quero para o meu futuro. Foi Deus que colocou a pessoa certa para encontrar o envelope. Sou muito grata pelo que ele fez por mim”, declarou emocionada a trabalhadora rural.

 

O pintor detalha que assim como fez por Rosangela, teria feito por outra pessoa, porque ele já passou pela mesma situação anteriormente. “Uma vez eu perdi R$ 120 próximo do mesmo local e a pessoa que encontrou me devolveu. Lembrei daquela situação. Se fosse outra pessoa talvez não tivesse devolvido, porque tem gente que não tem coração. Teve gente que falou pra eu ficar com pelo menos R$ 100 do envelope, mas não acho certo ficar com o que é dos outros. Ninguém estaria vendo aqui na terra, mas Deus está vendo”, finalizou Nivaldo.

 

Blogs

Ver Todos os Blogs